Menu

Gilvan SamicoNos 20 anos de realização, o Arte Pará chegou à maturidade, homenageando o Nordeste brasileiro. A reunião de culturas e os diferentes olhares sobre o mundo contribuíram para que a exposição conquistasse âmbito nacional e, assim, estreitasse os laços entre artistas de todo o país.
Naquele ano (2001), 19 artistas nordestinos foram convidados para a mostra. O curador Marcos Lontra havia escolhido o tema “Nordeste brasileiro: matriz popular e consciência construtiva” e respresentou bem a região, uma das mais ricas em produção artística popular do Brasil.
Entre os artistas convidados, muitos bastante conhecidos, como Gilvan Samico (PE) que, à época, já tinha 40 anos de carreira e Chico Liberato (BA), que inicou as atividades como artista plástico em 1963, entre outros.
Celso Oliveira, Celso Brandão e Márcio Lima traziam, ao público paraense, fotografias que retratavam todo o imaginário popular, religiosidade, gente comum e marginalizados.
Texto: Fabrícia Sember
Foto: Reprodução